Projecto EVA 2011 – Apresentação final da residência artística no EP Linhó

Começámos as sessões em Outubro com vários reclusos do EP Linhó e abrimos três frentes:

1) Na biblioteca da Ala B, entre as 14:30 e as 16:30, com o apoio da Prof. Filomena de Sousa. Estas sessões estiveram mais focadas no trabalho de escrita à mesa. Pedimos listas de procedimentos, descrições detalhadas de regras de jogos, receitas de uma sobremesa ou de um prato que quisessem explicar a alguém. Procurámos suscitar o interesse pela escrita que prende a atenção do leitor, que causa interesse, que vai dando pistas e que explica sem tentar dar demasiadas opiniões.
Foram dados textos de jovens poetas para que eles pudessem ler e tentar responder através dos seus próprio textos ou com ilustrações.

2) Com a turma de Teatro, orientada pela Prof. Teresa Godinho. Começámos por tentar conhecer as vozes deles e a forma como gostavam de dizer os textos. Fizemos pequenos exercícios baseados em jogos de pingue-pongue com frases preparadas ou improvisadas. Tentámos ir passando a palavra de uns para os outros sem deixar cair o jogo. Tentámos numa primeira fase separar o gesto da palavra, para deixar espaço para a frase limpa e afiada, sem interferências de alguns gestos excessivos.
Fizemos também exercícios de escrita, eles trouxeram textos antigos, pequenas reflexões de tempos difíceis e construímos outros novos, dentro deste processo de pergunta resposta e de trabalho entre a memória e a reacção rápida.

3) A preparação para o exercício final a partir do trabalho acumulado ao longo das várias semanas de trabalho.

 

O que é o EVA?

Na sua segunda edição, EVA – Exclusão de Valor Acrescentado, projecto de Residências de Criação Artística, inicia-se em Outubro por 7 bairros na Área Metropolitana de Lisboa,

Esta iniciativa promovida pelo Clube Português de Artes e Ideias em parceria com o Programa Escolhas, e apoiada pela DGartes, expande este ano sua intervenção ao incluir o apoio da Direcção-Geral dos Serviços Prisionais e da Santa Casa da Misericórdia.

Os Bairros da Boavista, Quinta do Mocho, Povos, Martim Moniz e Bairro da Bela Vista, em Setúbal, bem como o Centro de Dia da Sé e o estabelecimento prisional do Linhó, são os locais de acolhimento de 7 residências de desenvolvimento de projectos artísticos orientados para e com a comunidade.

Os artistas André Avelãs, Rui Catalão e Tiago Gandra, Joana da Matta, Paulo Raposo, Constança Saraiva, Tânia Araújo e Tiago Patrício, trabalharão durante dois meses nos respectivos espaços culturais associados dos projectos Escolhas, DGSR e Santa Casa da Misericórdia, culminando cada residência com uma apresentação pública.

Esta edição parte com a ambição acrescida de prolongar a pesquisa e a intervenção artística sobre as geografias sociais da cidade, priviligiando uma orientação metodológica destinada à acção e à participação colaborativa entre artistas e comunidade. Nesta conexão intima, mantemos o propósito de reflectir e propor oportunidades de prática e desenvolvimento artístico não estandardizado no interior de dinâmicas sociais particulares, com o objectivo de contribuir para a quebra de distancias e de territorialidades e incentivar essa mesma prática colaborativa de um modo enraizado na realidade das próprias comunidades locais.

As residências multidisciplinares cruzam as área do design sustentável, da imagem, do som e da performance.

site: artesideias.com/eva

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s